Aberta em São Paulo primeira mostra individual de Jiří Kolář no Brasil

O Instituto Tomie Otake sedia, em São Paulo, até 2 de abril, a primeira exposição individual no Brasil do poeta, escritor, tradutor e artista plástico Ji í Kolá . As 70 obras do tcheco, falecido em 2002, fazem parte da coleção Museu Kampa, de Praga. Os trabalhos representam a produção do artista anterior a 1977, quando emigrou para Berlim Oriental.

Na ocasião, Kolá deixava o país para estudar na Alemanha após ter sido um dos signatários da Carta 77, documento que acusava o regime totalitário da Tchecoslováquia de abusos e violações de direitos. Todos os trabalhos do artista foram confiscados pelo governo e só voltaram a ser expostos após a queda do comunismo, nos anos 1990.

Nos anos 1960 e 1970, Kolá havia trabalhado com as chamadas anticollages, em que são feitas a remoção do elemento principal de uma imagem e a silhueta é explorada com outros elementos. A produção desta fase também é marcada pelo protesto contra práticas ditatoriais em seu país.

Colagem e poesia
O artista começou a desenvolver as obras com colagem nos anos 1930. No entanto, durante vários anos, ele dedicou mais à poesia. A literatura, por outro lado, influenciou o seu trabalho nas artes visuais, que ganhou continuidade na década de 1940, com princípios como a sobreposição de temas e o ritmo de composição.

Explorou, ainda, diversas técnicas, como a que chamou de stratifie, quando cortava papéis coloridos com bisturi para formar imagens. Trabalhou com reproduções de livros, mapas e manuscritos para criar padrões e composições. Algumas vezes, associava a colagem à xilogravura.

Kolá chegou a ter obras vistas no Brasil na exposição coletiva Além dos Preceitos, no Paço Imperial (Rio de Janeiro) e no Museu de Arte Moderna de São Paulo, em 2001 e 2002.




Você pode gostar também

Variedades

Obama compartilha as música que mais gosta de ouvir

Já parou para pensar em que músicas um dos maiores líderes do mundo ouve quando tem um tempinho livre? Pois o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, divulgou sua lista

Variedades

Morre aos 95 anos Dom Paulo Evaristo Arns

Morreu no final da manhã hoje (14), em São Paulo, o Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns. Ele estava internado desde o dia 28 de novembro com broncopneumonia, no hospital Santa

Variedades

Anos Dourados, uma Noite para Dançar, ganha nova edição

No sábado (27), o Nosso Clube realiza mais uma edição do Anos Dourados, uma Noite para Dançar. Com animação da banda Falso Brilhante, o baile acompanhado de jantar acontecerá no

Deixe seu comentário