Alô Entrevista: A personal organizer, Aline Oliveira

aline-interna
O Alô entrevista Aline Oliveira, personal organizer, sócia fundadora da empresa Oliva Organizer, formada em Propaganda e Marketing pela UNIP e em organização pela Yru Organizer, colunista semanal da coluna #organize e atual instrutora do curso de personal organizer da Dona Resolve em SP. Aline é extremamente organizada e fez desse hobby uma profissão, com o intuito de ajudar as pessoas a melhorarem sua qualidade de vida e bem-estar através da organização, cujo lema dela é “casa organizada, vida organizada”.

1 – Alô: Olá Aline tudo bem? Você é formada em publicidade, como chegou na profissão de Personal Organizer?
Aline: Olá! Tudo bem sim. Eu sempre me considerei uma pessoa organizada e metódica. Muitas pessoas que trabalharam comigo em agência sempre consideraram isso como uma qualidade minha. Um dia comentando com a gerente geral da agência sobre o modo como arrumava minhas coisas em casa, ela me deu a ideia de fazer algo relacionado a isso, mas eu não sabia como e nem o quê. Essa mesma gerente um dia me apareceu com um folheto da Yru Organizer, onde estavam divulgando o curso de personal organizer para aprender as técnicas e a metodologia para quem gostaria de se profissionalizar e me arrisquei. Foi no curso que descobri essa paixão e aparei algumas arestas pessoais, porque sempre me achei organizada, mas no curso descobri que era apenas arrumada, e com a metodologia fui me aperfeiçoando, estudando e decidi abrir minha empresa Oliva Organizer.

2 – Alô: A quanto tempo você atua na área com a Oliva Organizer?
Aline:A Oliva oficialmente surgiu no final de maio deste ano (Aline se refere a 2016). Assim que peguei meu certificado de personal organizer (em janeiro), comecei a cuidar da Oliva como escolha do nome, criação de logomarca, site, cartão de visitas… Somente depois de tudo isso pronto é que a Oliva foi oficializada em maio. Desde então atuo como personal organizer.

3 – Alô: Como funciona o trabalho de um personal organizer?
Aline:O primeiro contato sempre parte dos interessados em organização. Nesse primeiro contato entendo um pouco do momento atual que vivem e agendamos uma visita técnica. Nessa visita conheço o ambiente que o cliente quer organizar, a rotina daquela casa e todos os outros cômodos para efetuar um orçamento. Após a aprovação do orçamento do projeto é quando começa a organização. Porém há muitos nichos para o personal organizer. A Oliva é especializada em residências, ou seja, organização dos cômodos, dos objetos, joias, coleções, organização de rotina para empregada doméstica, organização de um almoço ou confraternização residencial, lista e compras de supermercado, pré e pós mudança, pós luto… Tudo o que envolve casa minha empresa atua para facilitar a vida e a rotina daquele lar. Mas tenho muitas colegas que atuam só com documentação, com organização empresarial, com idosos, e por aí vai.

4 – Alô: Um duvida que é recorrente, o que o profissional faz e o que ele não faz?
Aline:Nos EUA a maioria dos personal organizers ou PO como costumamos falar por aqui, atua mais como consultor de organização, ou seja, ele te dá consultoria em como e de que jeito você precisa organizar as coisas, mas efetivamente não executa. No Brasil isso não acontece, nós colocamos a mão na massa. Então exemplificando com o mais conhecido de organização que é o armário do quarto, nós verificamos o espaço, a quantidade de peças, auxiliamos no descarte de algumas peças, olhamos o estado das peças (se há manchas, se falta botão, se tem bolinha, se está limpa…) direcionamos ao serviço que precisa ser executado, dobramos, passamos, categorizamos as peças, planejamos onde cada coisa ficará e porquê, e colocamos em seu devido lugar, além de ensinar quem irá manter a organização, que muitas vezes é uma empregada doméstica ou a dona (o) do espaço. Em resumo, executamos mesmo a tarefa! A única coisa que não está atrelada ao serviço é a limpeza pesada. O profissional de organização trabalha com a mente e planejamento, uma vez que as coisas estão planejadas partimos para a ação, fazemos a limpeza simples dos locais, mas faxina como uma diarista faz não é realizado. Mas em casos desta necessidade, levamos sempre um auxiliar junto conosco no dia da organização para executar essa tarefa.

5 – Alô: Legal, mas ai pinta uma dúvida para que não é de São Paulo, o atendimento precisa ser presencial?
Aline:Não. Inclusive dou consultoria online para as pessoas fora de São Paulo (capital). A diferença entre o presencial e a consultoria online é que no presencial, o próprio profissional realiza o serviço a ser feito, e na consultoria online o cliente é orientado sobre como executar a organização através da internet. E a consultoria, como o personal organizer não executa as tarefas, o valor acaba saindo bem mais em conta.

6 – Alô: Como é o seu dia a dia de trabalho?
Aline:Diria que bem organizado (risos). O tempo todo faço anotações, observo as coisas e pessoas ao meu redor, leio bastante e cumpro a agenda rigorosamente. Essa rotina organizada me permite assumir e cumprir com meus compromissos pessoais e de trabalho, bem como meu relacionamento nas redes sociais da Oliva e nossa coluna #organize.

7 – Alô: Como você define o seu estilo de organização? O que te diferencia das outras personal organizer?
Aline:Eu acho que não tenho um estilo de organização, até porque a organização que realizo não é para mim e sim para facilitar o dia a dia, a rotina e âmbito familiar dos meus clientes. Na organização que faço o cliente está sempre em primeiro lugar para mim. A satisfação dele é a minha meta. Já em relação ao meu diferencial de outras colegas, acredito que seja minha formação e experiência em publicidade. Tenho experiência de 10 anos na área de mídia inclusive com mídia digital, acredito que o modo como me relaciono nas redes sociais, como divulgo e propago meu trabalho seja um diferencial.

8 – Alô: Como uma pessoa pode saber se precisa de ajuda ou se pode dar conta de bagunça sozinha?
Aline:A pessoa sente, não tem mistério nem segredo. O primeiro passo é ela considerar que precisa de organização. Uma vez que isso está certo para ela, ela vai ler, buscar informações e tentará fazer sozinha. E se mesmo sozinha ela ainda acha que não está bom e que poderia ficar melhor, ai ela vai buscar ajuda de um profissional.

9 – Alô: E quais a vantagens de contratar um profissional?
Aline:A vantagem de contratar um profissional é a certeza de que você está pagando pelo serviço de um especialista. Esse PO estudou, concluiu um curso voltado para a profissão que o capacita para exercê-la. Existem métodos e critérios que serão respeitados, bem como a garantia da execução do serviço. Você contrataria o zelador do seu prédio para pintar sua casa ou contrataria um pintor que já trabalha e que estudou para isso? Tanto o pintor quanto o personal organizer vendem serviços, mas a diferença entre um profissional e um não profissional está justamente no tempo de execução e na qualidade do trabalho.

10 – Alô: É caro ter um profissional? Como o trabalho é cobrado?
Aline:Depende do parâmetro do que é caro para cada um. Eu tento fazer tudo o que posso para ajudar as pessoas que me procuram, mas não existe uma tabela de preços. O serviço é cobrado pelo tamanho do espaço, volume de coisas e tempo de execução das atividades. Cada cliente é um valor personalizado, assim como a organização também será.

11 – Alô: Sua profissão vai muito além de arrumar a casa, já vi dicas suas para mudança, compras no mercado etc. Você poderia nos contar em que áreas o profissional pode atuar e ajudar a pessoa a melhorar?
Aline:Nossa são muitas áreas. Como eu tenho foco em residência, tudo o que está atrelado a ela eu organizo, por isso os temas da coluna #organize são tão variados, mas com um ponto comum: melhorar a qualidade de vida e bem-estar daquelas pessoas na casa delas.
Mas voltando a pergunta sobre as áreas de atuação: organização de eventos, casamentos, baby organizer, idosos, empresas, residências, documentos, mudanças, pós luto e por aí vai.

12 – Alô: Indique um produto de organização que você acha essencial ter.
Aline:Tem muitos produtos que acho essencial para cada tipo de pessoa, mas em geral o que não pode faltar são os cestos e caixas. Eles ajudam o profissional a categorizar os objetos e facilitam muito no dia-a-dia para qualquer cômodo da casa. Inclusive essa pergunta pode ser um artigo para a nossa coluna, como aplicar os produtos organizadores e em quais situações.

13 – Alô: Aline, muito obrigado por esse bate papo! Como nosso leitor entra em contato com você?
Aline:Se quiserem conhecer mais dicas sobre organização ou um pouquinho mais do meu trabalho, bem como enviar sugestões e dúvidas:
www.olivaorganizer.com.br
E-mail: [email protected]
Facebook: www.facebook.com/olivaorganizer
Instagram: www.instagram.com/oliva_organizer

E você pode acompanhar a coluna de Aline toda sexta-feira aqui no Alô Limeira.

Você pode gostar também

Variedades

Festa Junina levará atrações musicais ao Centro de Eventos de Limeira

A animação da sanfona tomará conta do Centro Municipal de Eventos, nesta sexta-feira (10) e sábado (11), a partir das 19h, durante a tradicional Festa Junina promovida pela Prefeitura de

Variedades

Anos Dourados, uma Noite para Dançar, ganha nova edição

No sábado (27), o Nosso Clube realiza mais uma edição do Anos Dourados, uma Noite para Dançar. Com animação da banda Falso Brilhante, o baile acompanhado de jantar acontecerá no

Variedades

Qual o sotaque do paulista?

Que a Língua Portuguesa é uma só, nós sabemos. Mas no Brasil ela é falada de maneiras diferentes, seja por conta dos sotaques como pelas gírias locais. Aqui, no Estado

Deixe seu comentário