Após protestos, Chile põe Exército nas ruas

Após protestos, Chile põe Exército nas ruas

Três mortos, mais de 300 detidos e uma onda de incêndios e saques. Diante de protestos violentos, a capital do Chile, Santiago, amanheceu patrulhada por militares, o que não acontecia desde o final da ditadura do general Augusto Pinochet, em 1990.

Quase 10 mil membros das Forças Armadas estão nas ruas da capital. Após o presidente chileno, Sebastián Piñera, decretar estado de emergência, Santiago e outras regiões do país, como Valparaíso e Concepción, estão sob toque de recolher.

As primeiras manifestações começaram de forma pacífica no dia 14 contra o aumento de preço do metrô de Santiago, que passaria do equivalente a US$ 1,12 para US$ 1,16. Ontem (19), o governo anunciou a suspensão do reajuste.

Desde sexta-feira (18), entretanto, os protestos se intensificaram e os chilenos expressam insatisfação com as políticas do governo Piñera, com o sistema previdenciário chileno, administrado por empresas privadas, o custo da saúde, o deficiente sistema público de educação e os baixos salários em relação ao custo de vida.

Você pode gostar também

Limeira

Doria anuncia que há três interessados na fábrica da Ford

O governador de São Paulo, João Doria, informou hoje (26) que já há três interessados para a compra da fábrica da Ford, em São Bernardo do Campo. “Posso antecipar a

Limeira

Paulo Hadich tem bens bloqueados

O juiz Adilson Araki Ribeiro bloqueou esta semana em R$ 6,9 milhões os bens do prefeito municipal Paulo Hadich, da ex-secretária de Mobilidade Urbana, Andrea Soares, e das viações Rápido

Limeira

Feira dos Sonhos leva 2.500 pessoas à Praça da Bíblia

Pelo segundo domingo consecutivo a Feira dos Sonhos movimentou a Praça da Bíblia, em Limeira, com a venda de doces. Passaram pelo local 2.500 mil pessoas, que puderam experimentar sonhos,

Deixe seu comentário