Carteira de habilitação brasileira passa a valer na Itália

Carteira de habilitação brasileira passa a valer na Itália

O presidente Michel Temer assinou hoje (10) um decreto que trata do reconhecimento de carteiras de habilitação brasileiras na Itália. Da mesma maneira, as carteiras de motorista aa Itália serão reconhecidos no Brasil. O decreto origina-se de um acordo firmado em novembro de 2016 e será publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (11).

O acordo, assinado em Roma, foi aprovado pelo Congresso Nacional em outubro do ano passado e seguiu para promulgação de Temer. O reconhecimento mútuo passa a valer neste sábado (13).

O decreto vale para as carteiras de habilitação A e B, não provisórias e em vigor, emitidas por um ou outro país. Caso o solicitante tenha residência no país onde se solicita a conversão, é preciso que a habilitação tenha sido expedida antes da obtenção da residência.

O acordo vinha sendo negociado desde 2008, para que o portador da carteira de habilitação de um país possa convertê-la em documento equivalente no outro. Embora a Itália seja signatária da Convenção de Viena sobre Trânsito Viário, de 1968, desde 1998, o governo italiano não reconhecia a Carteira Nacional de Habilitação brasileira. Isso obrigava brasileiros residentes na Itália a seguir o procedimento do país para emissão do documento, prestando exames e pagando taxas.

Você pode gostar também

Mundo

Obama faz campanha por Hillary e diz que Trump ameaça os direitos civis

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez um dramático apelo para que democratas norte-americanos de todas as origens étnicas defendam a candidata Hillary Clinton e votem nela. Em discurso

Mundo

Nove das dez cidades mais violentas do mundo estão na América Latina, mostra ONG

Em 2015, nove das dez cidades mais violentas do mundo estavam na América Latina, com Caracas no topo da lista, mostra o estudo Justiça Possível, da organização não governamental (ONG)

Mundo

Cuba: seis dias após acidente, 67 das 111 vítimas foram identificadas

Quase uma semana depois do acidente aéreo nos arredores de Havana, em Cuba, que matou 111 pessoas e deixou duas mulheres sobreviventes em estado grave, as autoridades ainda buscam explicações

Deixe seu comentário