Crivella pede apoio a governos federal e estadual para recuperar Rio

Crivella pede apoio a governos federal e estadual para recuperar Rio

Após decretar estado de calamidade pública no município por causas das fortes chuvas que atingiram a cidade nesta semana, causando dez mortes, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, pediu hoje (11) parceria do governo federal para recuperar o Rio.

“Precisamos cuidar das nossas encostas, ainda há riscos de desabamentos. Hoje de manhã estive na [Avenida] Niemeyer, muitas obras lá, mas há muita coisa pra fazer”.

Segundo Crivella, a decisão de publicar o decreto foi adotada na noite de ontem, após uma avaliação da situação da cidade por meio de fotografias e radiografia de todas as encostas.

“O que ocorreu na Niemeyer é uma coisa que antecipa uma calamidade. Essa decisão foi ponderada por todos nós, os engenheiros da geotécnica, o pessoal da conservação, da infraestrutura, da habitação e da segurança. Às vezes a gente demora pra tomar uma decisão pra que ela seja bem pensada, ponderada. A pior coisa na vida é a gente ter pressa e se arrepender do que faz”.

Crivella informou que a prefeitura está em contato com a defesa civil federal e em breve serão anunciadas as ações emergenciais. “Já estamos entrando em contado com o pessoal da defesa civil federal, lá de Brasília. Daqui a pouquinho vocês vão saber de todas as medidas complementares, da regulamentação desse decreto e todos os planos que durante todo o dia de ontem fizemos”.

O prefeito conversou com a imprensa após a cerimônia que entregou crachás de regularização a 334 ambulantes de Campo Grande e de Santa Cruz.

De acordo com a prefeitura, os projetos, orçamentos e obras, quando forem definidos, serão encaminhados ao Ministério do Desenvolvimento Regional. O objetivo é priorizar obras que melhorem a infraestrutura da cidade para lidar com agravamentos das questões climáticas e para o remanejamento de populações que estejam em áreas de risco ou vulnerabilidade social, além de contenção de encostas e dragagens de rios.

O decreto tem vigência de 90 dias e pode ser prorrogado por igual período. Na tarde de hoje (11), a cidade permanecia em estágio de crise sem previsão de chuvas para as próximas 24 horas.

Permanecem totalmente bloqueadas a Avenida Niemeyer e o Alto da Boa Vista, nos dois sentidos; a Avenida Visconde de Albuquerque; Estrada do Magarça e Avenida Engenheiro Souza Filho, altura do Muzema e Rio das Pedras. A Estrada Grajaú-Jacarepaguá opera com bloqueios parciais e há um deslizamento na altura do quilômetro 1. A Ladeira do Leme, atrás do shopping Rio Sul segue interditada por conta de deslizamentos. Na Vista Chinesa, há interdição da Rua Dona Castorina, devido à queda de árvores e deslizamentos.

Você pode gostar também

Limeira

Prefeitura retira árvore na Lauro Corrêa

A Prefeitura de Limeira retirou uma árvore comprometida, na av. Lauro Corrêa da Silva, durante a manhã desta terça-feira (19). A planta, da espécie jequitibá, foi atingida por um raio

Limeira

Polícia faz ação para prender acusados de integrar milícia no Rio

Policiais civis cumprem hoje (24) 23 mandados de prisão preventiva contra acusados de integrar três milícias que atuam em São Gonçalo e Maricá, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Limeira

Audiência mostra aumento de 33,5% na coleta de exames

A Secretaria de Saúde de Limeira fez a prestação de contas relativas ao segundo quadrimestre desde ano (maio a agosto), durante Audiência Pública realizada nesta quinta-feira (28), na Câmara Municipal.

Deixe seu comentário