Em duelo nervoso, Tricolor elimina o Toluca no placar agregado

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net


O Tricolor está firme na disputa pelo tetracampeonato da Libertadores da América! Em duelo nervoso nesta quarta-feira (4), na altitude mexicana – 2.600 metros acima do nível do mar -, o São Paulo eliminou o Toluca-MEX no placar agregado e avançou para a próxima fase da competição sul-americana. Com a goleada na partida de ida por 4 a 0, na última semana, nem mesmo a derrota por 3 a 1 na volta garantiu a permanência dos anfitriões, que deram trabalho aos brasileiros e venderam caro a eliminação no Estádio Nemesio Diez.

Do começo ao fim do jogo, os mandantes buscaram reverter a desvantagem e pressionaram o time são-paulino, que ganhou mais tranquilidade com o gol de Michel Bastos no começo do segundo tempo. Algumas confusões entre os atletas e a provocação da torcida adversária também ditaram o ritmo do jogo, mas o Tricolor conhece como poucos a Libertadores e soube conter o ímpeto do rival para seguir firme na disputa por mais um troféu continental. Que venham as quartas de final!

Para encarar os anfitriões, Patón não pôde contar com o zagueiro Breno (tendinite no joelho direito), o lateral-esquerdo Carlinhos (estiramento no posterior da coxa esquerda), o meia-atacante Daniel (trauma no joelho direito), o volante João Schmidt (entorse no joelho direito), o atacante Rogério (estiramento no posterior da coxa esquerda) e o uruguaio Diego Lugano (estiramento no posterior da coxa esquerda). Assim, com Wesley na vaga de Paulo Henrique Ganso para povoar mais o meio de campo, o comandante escalou o time com Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Wesley; Michel Bastos, Kelvin e Calleri.

Já o adversário começou a partida com Talavera; Galindo, Paulo da Silva, Esquivel e Cueva, Rios, Rodriguez, Uribe e Triverio; Trejo e Silva. Quando a bola rolou, quem assustou primeiro foi o Tricolor, mas os donos da casa foram superiores durante a maior parte do primeiro tempo. Logo aos dois minutos, em cobrança de falta da entrada da área, Wesley encheu o pé e obrigou o goleiro rival a espalmar. Daí em diante, porém, o controle foi do Toluca, que deu trabalho ao sistema defensivo brasileiro.

Empurrados pela torcida e com a missão de reverter a vantagem tricolor, os mexicanos partiram para o campo de ataque e exigiram bastante do goleiro Denis – que retornou ao time após cumprir suspensão. Assim, a pressão dos mandantes logo tirou o zero do placar. Aos 17 minutos, o adversário bateu rapidamente a cobrança de falta pela lateral do campo e colocou a bola na área. Ferbando Uribe testou e abriu o marcador: 1 a 0. Sem acusar o golpe, a equipe são-paulina tratou de tentar equilibrar o jogo e assustou aos 21 minutos: Michel Bastos abriu espaço pela esquerda e finalizou cruzado, para fora.

Pelo alto, Rodrigo Caio e Maicon ganhavam as disputas e impediam que os mexicanos avançassem contra a meta de Denis. Antes do intervalo, foi comum ver a dupla se desdobrando – com o auxilio dos companheiros – para conter as investidas dos anfitriões. Assim, com muito empenho apesar das adversidades, o São Paulo conseguiu conter as novas descidas dos mandantes e se manter firme na disputa por uma vaga nas quartas de final.

Na volta para a segunda etapa, com a mesma intensidade do primeiro tempo, o Toluca partiu para cima e rondou a grande área tricolor desde os instantes iniciais. No entanto, em uma rápida escapada pela esquerda, os brasileiros deixaram tudo igual no placar e deram mais tranquilidade ao jogo. Aos cinco minutos, Michel Bastos avançou pela esquerda, finalizou cruzado e balançou a rede de Talavera: empate do Tricolor no México e muita comemoração dos atletas!

No lance, porém, o camisa 7 sentiu uma lesão muscular e teve que ser substituído pelo argentino Centuriuón. Pouco depois, para não correr o risco de perder o artilheiro Calleri – que tinha cartão amarelo -, Bauza promoveu a entrada de Alan Kardec na vaga do goleador. E o Tricolor poderia ter deixado a altitude mexicana com um placar ainda melhor: aos 13, Centurión foi derrubado dentro da área, mas arbitragem assinalou apenas falta fora da área. E foi justamente quando tentava reagir, que os visitantes sofreram o segundo gol aos 15 minutos: após cruzamento da esquerda, Triverio completou para a rede. O Toluca tomou frente novamente do placar e tratou de acuar os brasileiros de novo: 2 a 1.

Então para reforçar o setor de marcação pelas laterais do campo e conter o ímpeto do rival, o experiente treinador argentino apostou na entrada de Mateus Caramelo no lugar de Kelvin. Nos instantes finais, os mexicanos ainda anotaram o terceiro com, com Uribe, aos 41, mas a classificação era mesmo do São Paulo. O Tricolor soube fazer o tempo passar, administrar a vantagem e assim seguir na disputa pelo tetracampeonato da Libertadores da América de 2016.




Você pode gostar também

Futebol

Com time misto, São Paulo se reabilita diante do América Mineiro

Com time misto dentro do Morumbi, o São Paulo venceu o América Mineiro por 3 a 0 e se recuperou das duas derrotas consecutivas, somando Campeonato Brasileiro e Libertadores. O

Futebol

Morre aos 100 anos, João Havelange

O ex-presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa) João Havelange morreu hoje (16), aos 100 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado no Hospital Samaritano, de Botafogo, desde o

Futebol

Na luta pelo G-4, Flamengo e São Paulo vencem

Quatro jogos foram realizados na tarde deste domingo (13) pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na briga pelo G-4, Flamengo e São Paulo venceram Chapecoense e Grêmio, respectivamente. Cruzeiro e

Deixe seu comentário