EUA: brasileiro se declara culpado por tráfico internacional de armas

EUA: brasileiro se declara culpado por tráfico internacional de armas

Apontado por investigadores como o maior traficante de armas do Brasil, Frederik Barbieri declarou-se hoje (15) culpado perante a Justiça dos Estados Unidos (EUA), por exportação ilegal de armas de fogo, acessórios e munições do estado americano da Flórida para o Rio de Janeiro. As informações são do Serviço de Imigração e Controle de Aduana norte-americano.

A Justiça norte-americana deve definir em 19 de julho a sentença de Barbieri. De acordo com especialistas, a pena pode chegar a 25 anos de prisão.

Detido desde o ano passado nos Estados Unidos, Barbieri é acusado, entre outros crimes, do envio fuzis e rifles para o Brasil. Ele também responde pelos crimes de formação de quadrilha, com o objetivo de cometer crimes contra os Estados Unidos, e de exportação de artigos de defesa sem licença.

Segundo as investigações, Barbieri uniu-se a outros suspeitos para obter armamentos com números de série apagados e enviar pacotes com essas armas para serviços de entrega internacionais sem notificar que as remessas eram de artigos de defesa.

Os investigadores afirmam que Barbieri e os demais envolvidos não tinham licença do Departamento de Estado norte-americano para exportar esse tipo de item, de acordo com o que exige a Justiça do país.

Interceptação

A polícia brasileira interceptou no Rio de Janeiro pacotes enviados por Barbieri que continham 30 fuzis AR-15 e AK-47 e revistas sobre armas, todos escondidos em quatro aquecedores de água. De maio de 2013 a maio de 2017, Barbieri enviou ao Brasil outros 120 aquecedores de água, assim como 520 motores elétricos e 15 aparelhos de ar-condicionado usando o mesmo serviço de entrega.

A Justiça norte-americana entende que os itens podem ter sido usados para exportar armas ilegalmente.

Em fevereiro deste ano, agentes norte-americanos encontraram 52 rifles em um depósito alugado por Barbieri em Vero Beach, na Flórida, dos quais 49 foram embalados para ser transportados e tiveram os números de série apagados.

Além dos rifles, foram encontrados revistas sobre armas, munição e material para embalagem. Após a descoberta, Barbieri foi preso.

Você pode gostar também

Mundo

Bruxelas: novo balanço registra 26 mortos e 136 feridos em explosões

Pelo menos 26 pessoas morreram e 136 ficaram feridas nas explosões de hoje (22) de manhã no Aeroporto Zaventem e na estação de metrô de Maelbeek, em Bruxelas, segundo novo

Mundo

Japão aprova desativação da Central de Fukushima no prazo de 30 a 40 anos

O governo japonês aprovou hoje (12) a revisão do plano para as operações de desmontagem da Central Nuclear de Fukushima, que devem durar de 30 a 40 anos. Apesar de

Mundo

Bruxelas registra pelo menos 21 mortos em explosões no aeroporto e no metrô

Pelo menos 21 pessoas morreram hoje (22) nas explosões em Bruxelas, de acordo com balanço provisório feito pelos bombeiros à agência France Presse (AFP). As explosões que ocorreram esta manhã

Deixe seu comentário