Galloro discute segurança para o dia do julgamento do habeas corpus de Lula

Galloro discute segurança para o dia do julgamento do habeas corpus de Lula

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, se reuniu na manhã de hoje (2) com o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Rogério Galloro, para discutir um reforço de segurança para o dia do julgamento do habeas corpus preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, marcado para as 14h da próxima quarta-feira (4).

O encontro, que não constava na agenda da ministra, foi confirmado pela Secretaria de Comunicação do tribunal.

São esperadas para a data manifestações a favor e contra Lula, provavelmente maiores do que as ocorridas no 22 de abril, quando o julgamento foi iniciado. Isso porque no primeiro dia a análise do habeas corpus fora anunciada na véspera, reduzindo o tempo de mobilização, diferentemente do que ocorre agora.

A PF deve coordenar esforços em conjunto com a Secretaria de Segurança do Distrito Federal para monitorar a movimentação de manifestantes nas vias próximas do STF. A segurança do próprio tribunal, bem como de toda Esplanada dos Ministérios e da Praça dos Três Poderes, continua a ser atribuição da Polícia Militar.

Você pode gostar também

Política

Imprensa internacional destaca abertura de impeachment de Dilma

Alguns dos principais veículos de imprensa do mundo dão destaque à autorização para abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff, aprovado na noite (17) pela Câmara dos Deputados. Em

Política

Temer diz que votação de vetos presidenciais ficará para novembro

O vice-presidente Michel Temer disse hoje (14) que a votação dos vetos presidenciais ficará para novembro. Segundo Temer, a questão foi discutida no almoço desta quarta-feira (14), no Palácio do

Política

Lewandowski rejeita questões de ordem apresentadas por petistas

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, rejeitou hoje (9) as questões de ordem que pediam a suspensão do processo de impeachment de Dilma Rousseff para esperar os

Deixe seu comentário