Governo federal institui comitê de crise para tratar do coronavírus

Governo federal institui comitê de crise para tratar do coronavírus

O governo federal publicou hoje (16), em edição extra do Diário Oficial da União , um decreto presidencial que institui o Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19. O comitê atuará de forma coordenada com o Grupo Executivo Interministerial de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional e Internacional.

O comitê será coordenado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto, e terá a participação de 14 ministros de estado, além do advogado-geral da União, André Mendonça; do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto; do presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes; do diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres; do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães; do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano; e do responsável pela Coordenadoria do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.

Pelo decreto, o coordenador do comitê também poderá convidar outros participantes dependendo do assunto que será discutido e é quem tem o poder de convocar as reuniões.

Você pode gostar também

Limeira

Geladeiras abrigam livros em Limeira; projeto foi inaugurado nesta sexta

Transformar geladeiras antigas em pequenas bibliotecas é o objetivo do programa Geladeiroteca, inaugurado nesta sexta-feira (12), pela Prefeitura de Limeira. Os livros podem ser retirados gratuitamente e levados para casa.

Limeira

Furto de fiação prejudica atendimento na Vigilância Epidemiológica

Na madrugada deste sábado (14/4), vândalos roubaram a fiação e danificaram o sistema elétrico do Centro de Vigilância Epidemiológica de Limeira, localizado na Avenida Ana Carolina de Barros Levy. Devido

Limeira

Brasil e Paraguai assinam acordo de livre comércio automotivo

O Brasil e o Paraguai assinaram, hoje (11), o acordo de livre comércio automotivo. Pelo acordo, as peças e os veículos vendidos pelos dois países terão tarifas mínimas ou zeradas,

Deixe seu comentário