Grécia: segunda-feira será marcada por reuniões para tentar acordo com credores

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, vão se reunir amanhã (22). O encontro ocorrerá antes da reunião extraordinário da zona do euro. No mesmo dia está prevista também uma reunião extraordinária do Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) para debater um possível reforço da linha de emergência de liquidez para os bancos da Grécia. Na sexta-feira (19), o BCE aumentou a linha de emergência (ELA, na sigla em inglês), mas o valor não foi divulgado.

No próximo dia 30 chega ao fim o programa de resgate à Grécia e a data limite para que o país pague 1,6 bilhão de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI). Na última quinta-feira (18) o Eurogrupo não conseguiu chegar a um acordo que permita liberar fundos para Atenas.

Diante deste cenário, foi convocada uma reunião de chefes de Estado e de Governo da zona do euro para esta segunda-feira, em Luxemburgo. A reunião extraordinária será dirigida pela chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e foi convocada pelo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

O fim de semana foi marcado por reuniões técnicas tanto por parte do governo como dos credores internacionais. O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras divulgou que foi apresentado um novo conjunto de propostas, tendo em vista “um acordo benéfico mútuo”. As instituições internacionais credoras da Grécia também se reuniram esta tarde para debater uma solução para o problema da dívida grega mesmo sem terem conhecimento das novas propostas de Atenas.

Em 2010 a Grécia pediu o primeiro resgate e desde então o país tem sofrido uma quebra significativa da economia e das condições sociais. Este ano, o país voltou a ter um cenário de recessão no primeiro trimestre o que deve se repetir no segundo trimestre. A situação do setor bancário no país é considerada preocupante já que existe uma crescente fuga de depósitos que passaram dos 2 bilhões de euros só na semana passada.

Entre os principais pontos de divergência entre a Grécia, a União Europeia e o FMI estão temas como os das metas fiscais para evitar que o país gaste mais do que arrecada, o aumento do imposto sobre o consumo e os cortes no sistema de pensões entre outros pontos.

Você pode gostar também

Mundo

Chinesa sobrevive quase 40 horas no mar após cair de navio

Uma chinesa de 32 anos sobreviveu por quase 40 horas em alto mar após cair de um navio que havia partido de Xangai, na China, com destino ao Japão. A

Mundo

Cuba: seis dias após acidente, 67 das 111 vítimas foram identificadas

Quase uma semana depois do acidente aéreo nos arredores de Havana, em Cuba, que matou 111 pessoas e deixou duas mulheres sobreviventes em estado grave, as autoridades ainda buscam explicações

Mundo

Prêmio Nobel da Paz é concedido ao presidente da Colômbia

O prêmio Nobel da Paz foi concedido ao presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, pelos seus esforços para pôr fim à guerra civil no país, que durou mais de 50

Deixe seu comentário