Indústria paulista gerou 2 mil vagas em setembro

Indústria paulista gerou 2 mil vagas em setembro

A indústria paulista gerou 2 mil vagas de emprego em setembro, 0,08% a mais do que em agosto, sem ajuste sazonal. Este é o primeiro setembro positivo desde 2013, quando a taxa foi de 0,03% e o saldo de profissionais contratados chegou a 1 mil.

Com ajuste sazonal, o número de empregos gerados também subiu (5%), revela a Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo, divulgada nesta terça-feira (10) pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Segundo os dados da pesquisa, entre os 22 setores acompanhados, cinco apresentaram resultado positivo, seis ficaram estáveis e 11 negativos. Entre os positivos, os destaques foram a indústria de alimentos, que gerou 910 postos de trabalho, seguida de confecção de artigos do vestuário e acessórios (578). Entre os negativos os destaques foram coque, derivados do petróleo e biocombustíveis (-560) e produtos diversos (-497).

De acordo com o levantamento, que também apura a situação de emprego nas grandes regiões do estado e em 36 diretorias regionais do ciesp, a variação foi positiva também na região metropolitana da capital (0,01%) e no interior paulista (0,10%).

Entre as 36 diretorias regionais, 16 tiveram alta, influenciada principalmente pelo setor de confecção de artigos do vestuário (9,88%) e minerais não metálicos (3,95%), em Santos (1,57%); por produtos têxteis (2,08%) e confecção de artigos do vestuário (0,80%) em Santa Bárbara d’Oeste (1,09%), e por produtos alimentícios (2,20%) e máquinas e equipamentos (0,88%), em Matão (0,86%).

Já entre os setores negativos a influência foi da indústria de coque, petróleo e biocombustíveis (-46,70%) e produtos alimentícios (- 0,77%), em Jaú (-3,18%); de confecção de artigos vestuários (- 37,50%) e outros equipamentos de transporte (- 2,82%), em Jacareí; e artefatos de couro e calçados (-1,25%), coque, petróleo e biocombustível (-1,08%), em Araçatuba.

Você pode gostar também

Nacional

Arrecadação cresce 3,95%, melhor resultado para março em 3 anos

Beneficiada pela recuperação da economia e pelo aumento dos tributos sobre os combustíveis, a arrecadação federal cresceu acima da inflação pelo quinto mês seguido. Segundo números divulgados pela Receita Federal,

Nacional

Arrecadação cresce 10,78% em agosto e chega a R$ 104,2 bilhões

A arrecadação total das receitas federais somou R$ 104,206 bilhões em agosto, com aumento de 10,78% em relação a agosto do ano passado, descontada a inflação pelo Índice Nacional de

Nacional

Desemprego cai para 17,9% na Grande São Paulo, segundo o Dieese

A taxa de desemprego nos 39 municípios da região metropolitana de São Paulo passou de 18,3%, em julho, para 17,9% da População Economicamente Ativa (PEA) em agosto. A queda representa

Deixe seu comentário