Itália cria robô doméstico que pode até passear com cachorro

O Instituto Italiano de Tecnologia (IIT) produziu o primeiro robô para realizar trabalhos domésticos. Batizado como R1 – o humanoide pessoal, o projeto poderá ser comercializado a partir de 2017. Liderado pelo engenheiro de software Giorgio Metta, o programa foi criado por uma equipe de 22 jovens cientistas entre mecânicos e especialistas eletrônicos.

Com 1,25 metro, podendo se estender a 1,4m, o robô foi produzido na cor branca, com 50% de plástico, 50% de fibras de carbono e metal e com as mãos revestidas de couro artificial.

No lugar das pernas, há rodas e no rosto há uma tela escura, na qual serão visíveis expressões, como os emojis. Com peso aproximado de 50 quilos, o R1 é considerado o irmão do famoso Icub, o robô com rosto de uma criança usado para pesquisa em todo o mundo.

Considerado um verdadeiro mordomo, o R1 tem autonomia de três horas e é recarregado através de uma simples tomada. O robô tem duas câmeras de visão, um scanner 3D, alto-falantes e um microfone.

O equipamento ainda possui uma placa de rede sem fio que permite a conexão com a internet, podendo baixar atualizações para o software. O novo produto tecnológico poderá servir café na cama, organizar os armários e até mesmo levar os cachorros para passear.




Você pode gostar também

Tecnologia

Empresa brasileira lança subwoofer de alta potência para residências

Conhecida por oferecer a linha mais completa de subwoofers do mercado brasileiro, a AAT (Advanced Audio Technologies®) surpreende mais uma vez o público com seu primeiro modelo de nível high-end.

Tecnologia

Conheça o Desacelerador Supersônico de Baixa Densidade da NASA

O Desacelerador Supersônico de Baixa Densidade da NASA (DSBD, na sigla em inglês) é uma nova tecnologia de desaceleração atmosférica para apoiar missões de exploração em todo o sistema solar.

Tecnologia

Usuários reclamam em redes sociais de bloqueio do WhatsApp

Os serviços de troca de mensagens pelo aplicativo WhatsApp já estão bloqueados em todo o país por determinação do juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto (SE). A medida vale

Deixe seu comentário