Me aceitar como sou, até para poder mudar o que preciso

Sempre que escutamos que mudar é preciso e que precisamos melhorar sempre e evoluir, começamos a fazer uma lista do que os outros criticam em nós, do que não aceitamos e do que nos aproxima da “perfeiçäo”.
Calma, eu disse perfeição?!

Não seremos nunca perfeitos, nem devemos!! Nossos defeitos, nossas imperfeições nos fazem quem somos, nos fazem únicos e especiais.

Áh, ela só pode estar louca pra dizer que imperfeição nos faz especial e único, né? Não, não estou…

Aceitarmos nossos defeitos, aprendermos que temos nossas chatices, nossos pequenos medos, nossos traumas, nossos ‘recalques’, nossos exageros é importante, até para maneirarmos quando estivermos abusando deles, até para aceitarmos que é verdade quando escutamos uma crítica construtiva.

Mas não podemos mudar e melhorar? Claro que sim! Podemos e devemos mudar e melhorar o tempo todo. Evoluir sempre! Crescer e melhorar a todo tempo, mas sem pressão, sem neurose, sem pressa, sem terror…

É só quando nos aceitamos por inteiro e nos amamos de verdade, sem anseios, sem crise, sem julgamentos que conseguimos olhar pra dentro e traçar metaa de evolução e mudança e seguir em frente!

Ame-se! Sorria para você mesmo e para suas particularidades! Entenda que cada um de nós é único e especial! Que nossas diferenças nos completam e podem nos unir ao invés de nos separar e causar discórdia.

Trabalhar a aceitação, trabalhar a tolerância, a paciência e o amor próprio é a chave para uma vida leve, mais gostosa, para amizades mais duradouras, mais sinceras, mais coesas.
Vamos tentar? Que fevereiro seja um mês de muita aceitação e muito amor próprio.




Você pode gostar também

Sophia Rodovalho

A eleição de Donald Trump nos EUA, me afeta?

Essa semana fomos atropelados pela notícia da eleição de Trump, nos EUA. Deparei-me com muita gente em choque, abismada, assim como eu. Outros tantos, para minha surpresa, comemorando e outros

Sophia Rodovalho

Vamos falar sobre paradigmas?

Ai, mas o que vem a ser paradigma, afinal? Paradigmas, grosso modo, podem ser entendidos como exemplo, modelo, norma ou ainda regra que seguimos. Dizemos-nos tão modernos, tão nobres, tão

Sophia Rodovalho

Mude ou não mude, mas tome a decisão!

Áh, o processo de mudança… Frequentemente escutamos: “Olha, se você for assertivo, dará certo.” ou “Comece a economizar.”, “Fale não.”, “Faça exercício.”, dentre outras. Se analisarmos cada frase, veremos que

Deixe seu comentário