Ministros voltam a se reunir para avaliar ações e discutir prioridades

Ministros voltam a se reunir para avaliar ações e discutir prioridades

Sob o comando do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, começou há pouco no Palácio do Planalto a reunião do Conselho de Governo, formado pelos 22 ministros. De acordo com assessores, eles vão avaliar o primeiro mês de trabalho e discutir o andamento das ações previstas para os 100 primeiros dias de governo.

Uma das principais reformas a serem propostas, a da Previdência, deve ter destaque na conversa. O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem conversado com dirigentes de outros Poderes para garantir que o texto encaminhado pelo Palácio do Planalto tenha rápida tramitação no Congresso. Guedes, que ontem (4) jantou com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, para tratar do assunto, pretende conversar pessoalmente hoje (5) com os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Outra prioridade do governo para os primeiros 100 dias, a lei anticrime, teve o primeiro avanço ontem (4), quando o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, apresentou os detalhes do projeto que o governo enviará ao Congresso Nacional nos próximos dias. A proposta foi apresentada a governadores, a Rodrigo Maia, a à Frente Parlamentar de Segurança Pública da Câmara, composta por 299 deputados.

Você pode gostar também

Política

Conselho de Ética da Câmara decide continuar com processo de cassação de Cunha

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou hoje (2), por 11 votos a 10, a admissibiliade do parecer do relator, deputado Marcos Rogério (PDT-RO), que pede a continuidade

Política

Ministro do Planejamento enviará ao Congresso mudanças no Orçamento de 2018

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse que enviará amanhã (27) ao Congresso Nacional as mudanças na proposta de Orçamento para 2018. Depois de se reunir com o presidente da

Política

Mantido veto a projetos do fator previdenciário e de isenção do PIS/Cofins

Deputados e senadores mantiveram hoje (23) os vetos a projetos que trata do fim do fator previdenciário e ao que acaba com a isenção do PIS/Cofins para o óleo diesel.

Deixe seu comentário