MPF desarquiva inquérito contra Lula ligado ao mensalão

MPF desarquiva inquérito contra Lula ligado ao mensalão

A Câmara de Combate à Corrupção do Ministério Público Federal (MPF) decidiu desarquivar inquérito contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, relacionado ao mensalão, que tem como base depoimento dado no final de 2012 pelo publicitário Marcos Valério.

No fim de 2012, portanto após ter sido condenado no escândalo do mensalão, Valério procurou o MPF para fazer diversas novas declarações sobre crimes envolvendo políticos. Em uma delas, afirmou que R$ 7 milhões da empresa Portugal Telecom haviam sido canalizados para pagar dívidas eleitorais do PT.

O depoimento de Valério motivou a Procuradoria da República do Distrito Federal (PRDF) e a Polícia Federal (PF) a conduzirem um inquérito, mas após mais de dois anos de investigação, em setembro de 2015, os órgãos concluíram não ser possível provar as declarações do publicitário, pedindo pelo arquivamento da investigação.

No ano passado, entretanto, a 10ª Vara Federal de Brasília disse não concordar com o arquivamento, à luz de novas revelações trazidas à tona pela Operação Lava Jato, solicitando nova análise do MPF.

A decisão da Câmara de Combate à Corrupção do MPF pelo desarquivamento, remetendo novamente o caso à PRDF, foi tomada em uma reunião no dia 29 de junho. O procurador da República Ivan Marx será o responsável pela investigação.

Você pode gostar também

Política

Temer reúne-se com ministros para tratar da agenda do Congresso

O presidente Michel Temer está reunido, neste momento, com os ministros Antônio Imbassahy, chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, e Eliseu Padilha, da Casa Civil, para tratar

Política

Polícia Federal leva malotes do gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima

Depois de quatro horas de trabalho, policiais federais deixaram hoje às 10h45 o gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), na Câmara, onde realizaram operação de busca e apreensão, a

Política

Youssef nega ter repassado dinheiro ao ex-ministro Palocci

Depois de se recusar a responder às primeiras perguntas de integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, o doleiro Alberto Youssef quebrou o silêncio e negou, mais uma

Deixe seu comentário