Parque Cidade ganha brinquedos adaptados

Parque Cidade ganha brinquedos adaptados

Já estão em funcionamento três brinquedos adaptados que a Prefeitura de Limeira instalou nesta quarta-feira (5), no Parque Cidade. Gangorra, balanço e carrossel foram doados pelo projeto LIA (Lazer, Inclusão e Acessibilidade), um movimento nacional que pretende transformar os parques públicos em locais acessíveis, a partir da instalação de brinquedos adaptados para crianças com deficiência.
O prefeito Mario Botion, que esteve no Parque Cidade acompanhado do secretário de Obras e Serviços Públicos, Dagoberto Guidi, comentou o aspecto positivo da medida, sobretudo pela articulação entre a sociedade civil e a administração municipal. “A inclusão é algo que tem de ser vivenciado por todos. Com essa iniciativa, tiramos a inclusão do discurso e a colocamos na prática. São ações como essas que fazem a diferença”, ressaltou.

Referindo-se a ações recentes da prefeitura, como os Jogos Adaptados, o Programa de Esportes Adaptados (Proesa) e o Desfile Inclusivo, Botion destacou que a inclusão faz parte de seu plano de governo e que é necessário ampliar o atendimento às pessoas com algum tipo de deficiência. “É gratificante ver a alegria das crianças de poderem brincar no balanço ou no gira-gira, mesmo em uma cadeira de rodas”, disse. O prefeito informou, ainda, que a cidade ganhará mais quatro brinquedos adaptados, em locais a serem definidos.

Uma das articuladoras do movimento em Limeira é Kristine de Munno, de 42 anos. Mãe de dois filhos, uma menina de 13 anos e um menino de 8 anos que é cadeirante, ela relatou a dificuldade que enfrentava quando levava as crianças para passear no parque. “Enquanto uma brincava, o outro ficava olhando”, disse. Ela também ressaltou a importância da inclusão nas atividades de lazer. “É a partir da convivência, do brincar junto, que as crianças vão cultivar o princípio da inclusão”, completou.

Para Sandra Maria Puppi Salvagni, de 47 anos, mãe de uma criança de 9 anos com síndrome de down, a colocação de brinquedos adaptados nos parquinhos é fundamental. “Essa iniciativa dá importância maior à inclusão, as crianças precisam estar juntas”, frisou. Segundo Fátima Terezinha Omar Fatta, de 54 anos, que cuida de um sobrinho com deficiência de 14 anos, a medida é uma forma de compartilhar o espaço público e de combater o preconceito. “As crianças já crescem com a inclusão”, disse.

Você pode gostar também

Limeira

Limeira realiza semana especial de combate às hepatites

A Prefeitura de Limeira realiza a partir desta segunda (27) uma semana especial de combate às hepatites. As ações são alusivas ao Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais,

Limeira

Presidente do Senado defende que ANP regule preço do combustível

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), defendeu hoje (12) que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) regule a formulação de preços do petróleo e seus derivados produzidos pela estatal

Limeira

Após 27 anos, moradores do Odécio Degan recebem posse da casa

Dona Haydee Hansen Calixto, uma ouvires de 59 anos, acordou às 3 horas de sábado, dia 2 de abril de 2016, e não conseguiu mais dormir. Enrolou o quanto pode

Deixe seu comentário