Passageiros de navio no Japão poderão desembarcar a partir de amanhã

Passageiros de navio no Japão poderão desembarcar a partir de amanhã

O ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão, Katsunobu Kato, afirmou que as pessoas a bordo do cruzeiro Diamond Princess, cujos exames deram negativo para o novo coronavírus, poderão deixar a embarcação sob quarentena a partir desta quarta-feira (19).

Hoje, Kato declarou que amostras de material da garganta tinham sido coletadas de todos os passageiros até o dia anterior, e que os resultados laboratoriais estarão disponíveis amanhã.

Nessa segunda-feira, cerca de 3,2 mil passageiros e tripulantes permaneciam no navio atingido pelo vírus, que encontra-se ancorado no porto de Yokohama, ao sul de Tóquio. O período de quarentena de 14 dias visando monitorar o estado de saúde das pessoas a bordo deve se encerrar na quarta-feira.

Ontem, Katsunobu Kato disse que todos que estão no Diamond Princess desejam voltar para casa rapidamente e que sua pasta planeja ajudá-los a concretizar isso de maneira organizada.

Ele deu a entender que as pessoas que testarem negativo e que não apresentem problemas de saúde poderão desembarcar durante um período de três dias a partir de amanhã.

Um repórter perguntou se era apropriado manter passageiros e tripulantes isolados no navio por um longo período.

Kato respondeu que eles permaneceram sob quarentena como medida necessária, em resposta ao pedido de atracação do navio.

Norte-americanos
O governo dos Estados Unidos (EUA) disse que três pessoas apresentaram possíveis sintomas do novo coronavírus durante um voo que repatriou passageiros do navio Diamond Princess, em quarentena no Japão.

O governo americano enviou dois aviões fretados para transportar 338 cidadãos isolados no navio. Os aviões chegaram a bases da Força Aérea na Califórnia e no Texas nessa segunda-feira (17).

O Departamento de Estado informou que três pessoas apresentaram febre a bordo do avião a caminho da Califórnia. Acrescentou que eles estavam isolados na aeronave e foram levados ao hospital na chegada.

Entre os cidadãos retirados estão 14 pessoas cujo teste deu positivo para o vírus. Na chegada aos EUA, quatro foram enviados ao hospital na Califórnia e dez para o Centro Médico da Universidade do Nebraska.

Outros repatriados ficarão em quarentena de 14 dias em instalações militares, antes de receber permissão para voltar às suas casas.

Você pode gostar também

Limeira

Sinan é apresentado aos laboratórios privados de Limeira

A Prefeitura de Limeira apresentou aos representantes de Laboratórios Privados da cidade o Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação Compulsória). O encontro ocorreu na quarta-feira (11), no Paço

Limeira

Balança comercial tem superávit mais baixo para agosto em três anos

O crescimento das importações decorrente da recuperação da economia voltou a reduzir o saldo da balança comercial. Segundo dados divulgados há pouco pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Limeira

Operação da PF investiga desvio de recursos públicos no Pará

Após um ano de investigações sobre suposto esquema de fraudes em contratações feitas por prefeituras do Pará, a Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (12) a Operação Vissaium, para cumprir 23

Deixe seu comentário