PF faz ação contra acusados de fraudar licitações de saneamento em 14 estados

PF faz ação contra acusados de fraudar licitações de saneamento em 14 estados

A Polícia Federal (PF) fez hoje (27) uma operação contra quatro empresas acusadas de formar um cartel para fraudar licitações de tubulações plásticas para obras de saneamento. Foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, sendo 12 na Grande São Paulo e três em Santa Bárbara d’ Oeste, no interior paulista. As ações foram realizadas nas sedes das companhias e nas residências de dirigentes e outras pessoas ligadas aos grupos.

As investigações começaram a partir de um acordo de leniência firmado por uma empresa com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O cartel atuou, segundo a PF, em mais de 100 concorrências públicas em 14 estados. Mais da metade das licitações fraudadas foram no estado de São Paulo.

“A gente tem a ciência, a partir do acordo de leniência, de que havia tratativas entre as empresas para implementar uma atuação conjunta entre elas para obter vantagens em licitações públicas. Esse acordo passou a vigorar efetivamente a partir de 2004”, detalhou o delegado Cláudio Alves Barreira.

As investigações estão sob sigilo de justiça, determinado pela 5ª Vara Cível Federal de São Paulo. Com os documentos e computadores apreendidos hoje, a polícia pretende investigar se houve a participação de outras empresas, como as executoras das obras, nas ilegalidades.

Você pode gostar também

Polícia

Mulher leva tiro em assalto a supermercado em Limeira

No início da noite de segunda-feira (05), um homem armado realizou um assalto ao Supermercado Laranjeiras, na Vila Queiroz, em Limeira. Durante a ação, o criminoso efetuou um disparo que

Polícia

Procuradores acompanham investigação de assassinatos em Manaus

O procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), Fábio Monteiro, designou três procuradores de Justiça para acompanhar as investigações policiais dos homicídios ocorridos em Manaus desde a última

Polícia

Lava Jato: TRF4 mantém prisão preventiva de Aldemir Bendine

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), com sede em Porto Alegre, manteve a prisão preventiva do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine. A decisão

Deixe seu comentário