PF faz operação para prender suspeitos de ataques em prédios públicos no AM

PF faz operação para prender suspeitos de ataques em prédios públicos no AM

A Polícia Federal (PF) realiza hoje (27) a operação Lex Talionis, em Humaitá, em Manaus para desarticular associação criminosa que teria incendiado e destruído bens públicos dos Institutos Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) e de Colonização e Reforma Agrária (Incra) feito em outubro do ano passado. Os danos causados aos bens públicos foram mais de R$ 1 milhão.

Cerca de 120 policiais federais cumprem 28 mandados judiciais expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região. São 15 mandados de busca e apreensão e 13 de prisão temporária.

Os ataques ao patrimônio público ocorreram em outubro do ano passado e seriam uma represália a operação anterior, coordenada pela Superintendência do Ibama no Amazonas.

Os garimpeiros de Humaitá teriam incendiado os prédios públicos dos órgãos de fiscalização após a inutilização de dragas na ação do Ibama.

De acordo com a Polícia Federal, durante as investigações, foram identificados garimpeiros e políticos que possivelmente incentivaram a manifestação.

Os danos aos bens públicos causaram prejuízo de mais de R$ 1 milhão aos cofres federais. Os acusados responderão pelos crimes de associação criminosa e dano qualificado, que preveem penas que somadas podem chegar a seis anos de prisão.

Você pode gostar também

Polícia

Homem escondia maconha em galinheiro

Um homem de 42 anos foi preso na ultima sexta-feira (19) com quatro tabletes de maconha e mais de R$ 1.4 mil no Parque Dom Pedro 2º, em Americana. Parte

Polícia

Polícia prende quadrilha que planejou roubo bilionário na capital paulista

A Polícia Civil prendeu 16 homens acusados de escavar um túnel para roubar o cofre de um banco na Chácara Santo Antônio, zona sul da capital paulista. Segundo a investigação,

Polícia

Agência bancária é furtada em Limeira

Uma agência bancária do Santander foi furtada na região central de Limeira neste fim de semana, mas o crime só foi descoberto nesta segunda-feira (3), quando funcionários chegaram para trabalhar.

Deixe seu comentário