Polícia Federal vai investigar bomba no Instituto Lula

O Instituto Lula divulgou nota dizendo que a sede do instituto, na capital paulista, foi atacada por um artefato explosivo foi arremessado de dentro de um carro. Foto: Reprodução/TV Brasil

O Instituto Lula divulgou nota dizendo que a sede do instituto, na capital paulista, foi atacada por um artefato explosivo foi arremessado de dentro de um carro. Foto: Reprodução/TV Brasil

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje (31) que acionou a Polícia Federal (PF) para colaborar nas investigações do atentado ao Instituto Lula, em São Paulo, na noite de ontem (30).

Cardozo disse que foi informado sobre o caso e comunicou logo o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, para “ver se cabe à PF fazer alguma coisa”. Ele quer que a instituição dialogue com autoridades paulistas para, dentro das sua competência, analisar o que aconteceu e tomar as decisões necessárias

O ministro confirmou que podem ser necessárias medidas protetivas para o instituto, diante da hipótese de atentado político no local, onde atua o ex-presidente da Republica Luiz Inácio Lula da Silva.

A Polícia Civil do estado de São Paulo também foi acionada para investigar o caso. “Evidentemente, é uma situação que merece investigação. Claro, identificados os autores de uma iniciativa dessa natureza, é necessário puní-los”, completou o ministro.

Segundo nota divulgada pelo Instituto Lula, foi lançada uma bomba, de dentro de um carro, contra o prédio da instituição, na noite de ontem, mas ninguém ficou ferido.

Você pode gostar também

Polícia

Corpo de Teori Zavascki é resgatado de avião que caiu em Paraty

O Corpo de Bombeiros já resgatou três dos cinco corpos de dentro do avião que caiu no litoral de Paraty, no sul fluminense, na tarde de ontem (19). Segundo a

Polícia

Marcelo Odebrecht é condenado a mais de 19 anos de prisão na Lava Jato

O juiz Sérgio Moro condenou hoje (8) empresário Marcelo Odebrecht a 19 anos e quatro meses de prisão por crimes de corrupção passiva, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Os

Polícia

Homem que matou cartunista Glauco Villas Boas é assassinado em presídio

Morreu na manhã de hoje (4) Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 30 anos, o Cadu, que em 2010 matou o cartunista Glauco Villas Boas e o filho dele, Raoni Villas

Deixe seu comentário