Procon: Meu aparelho foi danificado por queda de energia elétrica. E agora?

As empresas de energia elétrica, por lei, devem reparar e ressarcir o consumidor por danos em equipamentos causados por descarga elétrica. É o que orienta a Fundação Procon-SP, baseada na resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) sobre os prazos e procedimentos para atendimento.

O consumidor deve fazer o pedido de ressarcimento/conserto em até 90 dias após o ocorrido, informando todos os equipamentos danificados. A empresa, por sua vez, tem que realizar uma vistoria até 10 dias após a solicitação. No caso de aparelhos que guardam comidas e medicamentos, o prazo cai para um dia. Feito isso, o prazo para a empresa mandar uma resposta por escrito é de 15 dias corridos.

Caso não ocorra a vistoria, o prazo de ressarcimento passa a contar a partir da data do pedido. Se o produto estiver na garantia é recomendável avisar a empresa para realizar a vistoria, de preferência numa assistência técnica autorizada pelo fabricante do equipamento.

Depois da resposta, a empresa terá mais 20 dias para restituir o valor do produto, substituí-lo ou fazer o reparo necessário.


PARTICIPE

Quer saber tudo sobre Limeira e região? Mande um WhatsApp para o número (19) 99501-5532 e passe a receber as principais notícias e informações sobre a cidade através do aplicativo. Faça parte do Alô e convide seus amigos para participar também!




Você pode gostar também

Nacional

Caminhoneiros mantêm protestos em sete estados, diz PRF

No terceiro dia de protestos pelo país, o movimento de caminhoneiros atingiu 16 pontos de paralisação em sete estados, com pontos de bloqueio registrados em sete municípios. Em dois deles

Nacional

Caixa tem lucro líquido de R$ 4,1 bilhões no primeiro semestre

A Caixa Econômica Federal registrou lucro líquido de R$ 4,1 bilhões no primeiro semestre de 2017, com crescimento de 69,2% em relação ao mesmo período do ano passado. No segundo

Nacional

Setor de serviços cresce 1% e tem melhor abril desde 2013

O setor de serviços cresceu 1% em abril deste ano, depois de ter fechado março com retração de 2,6% na série livre de influências sazonais. Ainda assim, este é o

Deixe seu comentário