Proteja-se das doenças de outono

O Hospital Geral de Pirajussara, unidade da Secretaria da Saúde gerenciada em parceria com a SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), faz um alerta sobre as doenças de outono, comuns com a diminuição de temperatura nesta época do ano.

Entre os problemas mais frequentes deste período estão as rinossinusites, otites, gripes e resfriados, além de problemas respiratórios, como asma, bronquite e pneumonia.

A combinação de temperaturas baixas, ambiente fechado devido ao frio e a pouca umidade do ar propicia maior concentração de poluentes na atmosfera, o que se torna um terreno fértil para a propagação das doenças.

Todas estas doenças, mesmo em sua forma mais leve, podem trazer transtornos que vão desde simples obstrução nasal até dor, febre e mal estar geral.

Como se proteger
A principal recomendação para prevenir as doenças típicas do outono é manter boa alimentação e beber bastante líquido. Quanto mais saudável e hidratada a pessoa estiver, menor a chance de adoecer. Outra dica é evitar lugares mal ventilados, com grande aglomeração de pessoas.

Tratamento
É preciso estar atento também ao tratamento adequado, uma vez que a automedicação nunca é recomendável – pode até agravar o problema ou gerar outra doença. É recomendável procurar avaliação médica, principalmente para a faixa etária de risco, como crianças abaixo de seis meses de idade e idosos.

Você pode gostar também

Saúde

Vírus bovino é encontrado em tecidos de bebês com microcefalia

Pesquisadores brasileiros encontraram partículas do vírus da diarreia viral bovina (VDVB), além do vírus Zika, em tecido cerebral de fetos e recém-nascidos com microcefalia. O Ministério da Saúde emitiu hoje

Saúde

Estoques nos bancos de leite caem no inverno; saiba como ser uma doadora

Ontem encerrou a semana do Aleitamento Materno (1 a 7 de agosto) e o Alô lembra a importância da doação. Toda mulher que amamenta seu filho exclusivamente com leite materno

Saúde

Vacinação contra febre amarela pode ser ampliada, diz ministro

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse hoje (9) que se as suspeitas de febre amarela na capital paulista forem confirmadas, a vacinação poderá ser ampliada na cidade. Três macacos

Deixe seu comentário