Quando a ansiedade se torna grande demais

Agitação, nervosismo, preocupação, medo constante, sensação de que algo ruim vai acontecer, irritabilidade, dificuldade para dormir, tensão muscular, dentre outros, são sintomas comuns à ansiedade, muito comum hoje em dia.

Muitos são os compromissos que temos, as metas a cumprir, as exigências que sofremos. As preocupações e o mundo complicado em que vivemos, nos levam a experenciar, algumas vezes, sensações de ansiedade. Sentimo-nos tensos, ficamos agitados, podemos ter dificuldade pra relaxar e dormir, mas, passado o que nos aflige, a tendência é retomarmos a homeostase do organismo e voltarmos a relaxar e a ficarmos bem novamente.

O problema ocorre quando não conseguimos nos ver livres de grande parte dos sintomas que falamos no primeiro parágrafo.

O fato de estarmos constantemente agitados, de termos a sensação constante de que algo ruim vai nos acontecer e quando a dificuldade pra dormir nos prejudica o sono e atrapalha o dia é sinal que nossa ansiedade atingiu limites muito altos e que é preciso cuidado com ela. É preciso reduzir a ansiedade e aprender a controlar o stress ao nosso redor.

Lidar com a ansiedade requer a avaliação dos problemas, requer conhecer o que se tem a resolver, fixar metas e buscar a solução dos mesmos, dentro do tempo adequado, requer, portanto, auto-controle.

Controlar o stress é importantíssimo, para reduzirmos a ansiedade, ou seja, cuidarmos de nossos pilares de sustentação. É importante que o exercício físico faça parte de nossa rotina. A alimentação é de fundamental importância, então, ingerir alimentos naturais, saudáveis, evitar frituras e doces é importantíssimo, bem como beber muita água ao longo do dia. O café deve ser consumido com moderação, pois ele tende a dificultar o sono, se ingerido durante a tarde, em excesso.

A mente precisa de um tempo de descanso, para poder funcionar a todo vapor nos demais momentos do dia, portanto, reserve meia hora (pelo menos) por dia para uma atividade relaxante, que pode ser ler um livro, escutar uma música, bordar, escrever, etc.

Além de tudo isso, cuidar de nossa saúde mental, buscarmos o auto-conhecimento, buscarmos modificar nossos comportamentos para que consigamos agir de forma a nos ajudar e solucionar nossos problemas é fundamental.

Procure um Psicólogo, busque se conhecer melhor, busque reaprender a se comportar de forma funcional.

Sophia Rodovalho dos Santos Rodrigues – Psicóloga, especialista no Desenvolvimento do Potencial Humano, em Psicologia Comportamental Cognitivista e Stress. CRP 06/62979

Você pode gostar também

Sophia Rodovalho

Se eu fingir que não vi, será que deixa de existir?

É cada vez mais frequente ouvirmos pais queixando-se, pois o comportamento de seus filhos é notado e ‘apontado’ pela escola, por demais pais, professores de aulas extras, dentre outros. Sempre

Sophia Rodovalho

E como lidar com meu emocional, a partir de hoje?

Ano Novo, vida nova, recomeço, melhorar, novas oportunidades… Mas, calma, isso não vem assim, sozinho, com a virada do ano, né? É preciso que nossa mudança venha do interior para

Sophia Rodovalho

A difícil arte de ser um casal

“Será possível, então, um triunfo no amor? Sim. Mas ele não se encontra no final do caminho: não na partida, não na chegada, mas na travessia.” Rubem Alves E muitas

Deixe seu comentário