Reino Unido pede que povo fique em casa combatendo covid-19

Reino Unido pede que povo fique em casa combatendo covid-19

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, determinou que os britânicos fiquem em casa para tentar impedir a propagação do novo coronavírus, e anunciou o fechamento de estabelecimentos não essenciais, dizendo que as pessoas não devem se encontrar com amigos ou familiares. Ele alertou que serão aplicadas multas a quem desrespeitar as regras.

As mortes pelo coronavírus no Reino Unido saltaram para 335 nesta segunda-feira (23), quando o governo disse que os militares ajudarão a enviar milhões de equipamentos de proteção individual, incluindo máscaras, para profissionais de saúde que se queixaram de escassez.

“Preciso dar ao povo britânico uma instrução muito simples: você precisa ficar em casa”, disse Johnson em um discurso televisionado à nação, substituindo sua habitual entrevista coletiva diária.

Johnson disse que as pessoas só poderão deixar suas casas para comprar produtos de necessidade básica, exercitar-se, atender a necessidades médicas, prestar assistência ou ir para o trabalho onde for absolutamente necessário.

“Isso é tudo — essas são as únicas razões pelas quais você deve deixar sua casa”, disse ele, acrescentando que as pessoas não devem encontrar amigos ou familiares que não moram em sua casa.

“Se você não seguir as regras, a polícia terá poderes para aplicá-las, inclusive, através de multas e dispersão de reuniões”, alertou.

Você pode gostar também

Limeira

Ibovespa opera em baixa, com dólar vendido a R$ 3,74

O índice Ibovespa, principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3 (Bolsa de Valores), abriu as operações de hoje (21) em baixa de 22%, ao atingir 95.881 pontos. O

Limeira

Brasil vai priorizar comércio internacional na cúpula do G20

O Brasil vai priorizar os temas de comércio internacional e de mudanças climáticas na Cúpula de Líderes do G20 (grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo), entre 30

Limeira

Deputados vão votar cadastro único e urgência do decreto da LAI

Os líderes partidários da Câmara decidiram colocar em votação as emendas ao cadastro único e a urgência o projeto que suspende o decreto presidencial que alterou a regulamentação da Lei

Deixe seu comentário