São Judas Tadeu vai ministrar curso de Medicina em Limeira

São Judas Tadeu vai ministrar curso de Medicina em Limeira

A AMC Serviços Educacionais Ltada, nome jurídico da Universidade São Judas Tadeu, ganhou o processo aberto pelo Ministério da Educação e será responsável por ministrar o curso de Medicina, em Limeira. A informação consta de publicação desta quarta-feira (31), no Diário Oficial da União. A portaria é assinada pelo secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Luiz Robério de Souza Tavares.

A publicação da portaria ratifica o procedimento para a implantação do curso de Medicina em Limeira. Agora, entre 15 de fevereiro e 2 de março, a instituição terá prazo para entrega de documentação confirmando a implantação do curso na cidade.

A futura instalação do curso de Medicina ocorre após inúmeras gestões políticas feitas pelo prefeito Mario Botion junto ao Ministério da Educação. Por duas vezes, Botion e o deputado federal Miguel Lombardi estiveram com o ministro da Educação, Mendonça Filho. O prefeito e o deputado manifestaram interesse do município pela vinda do curso.

Limeira havia ficado de fora de listas iniciais de municípios contemplados com cursos de Medicina. Desde que tomou posse, em janeiro de 2017, o prefeito vem se empenhando no campo político para ajudar a viabilizar o município como sede de futuros locais para abrigar cursos de Medicina.

Você pode gostar também

Política

Moro aceita denúncia e Lula se torna réu da Lava-Jato

O ex-presidente Luiz Inácio lula da Silva se tornou réu pela segunda vez em uma ação derivada da Lava-jato. O juiz Sérgio moro aceitou nesta terça-feira (20) a denúncia apresentada

Política

Gilmar Mendes: Julgamento resolverá problema de interpretação da Constituição

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes disse hoje (9) que o julgamento de ação direta de inconstitucionalidade (ADI) que decidirá se a Corte pode aplicar medidas cautelares

Política

Dilma: governo não fará reforma ministerial antes da votação do impeachment

A presidente Dilma Rousseff disse hoje (5) que o Palácio do Planalto não pretende fazer qualquer reestruturação ministerial antes do processo de votação do impeachment na Câmara dos Deputados. “Nós

Deixe seu comentário