Supremo deve criar grupo de trabalho para acelerar inquéritos da Lava Jato

O Supremo Tribunal Federal (STF) deverá criar um grupo de trabalho para acelerar a tramitação das investigações da Operação Lava Jato. A medida foi decidida hoje (17) após um encontro do ministro Edson Fachin, relator da operação, com a presidente da Corte, Cármen Lúcia.

Ainda não foram divulgadas informações sobre quem participará do grupo, quais medidas serão tomadas e como será a atuação para acelerar a tramitação dos processos, que dependem da investigação feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e da Polícia Federal (PF) para serem julgados no Supremo.

Cerca de 109 pessoas passaram a ser investigados no STF após a abertura de investigação contra citados por ex-diretores da empreiteira Odebrecht.

Os processos criminais podem levar pelo menos cinco anos e meio para serem concluídos. O tempo é estimado pela FGV Direito Rio para que um processo criminal envolvendo autoridades com foro privilegiado seja finalizado.

Você pode gostar também

Política

Começa contagem de prazo para Dilma apresentar defesa à comissão do impeachment

Um movimento atípico em sextas-feiras no Congresso Nacional deu início hoje (18) à contagem do prazo de dez sessões plenárias para que a presidenta Dilma Rousseff se manifeste sobre o

Política

Condutores de transporte escolar e deputado federal

Um encontro entre o deputado federal Miguel Lombardi (PR) e profissionais que atuam no transporte escolar de Limeira e região ocorreu terça-feira, 21 juntamente com a vereadora Erika Tank (Pros).

Política

Ex-diretor da J&F, Ricardo Saud se nega a falar em CPMI da JBS

O ex-diretor de Relações Institucionais da J&F Ricardo Saud invocou, nesta terça-feira (31), o direito constitucional de ficar calado na reunião da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS

Deixe seu comentário