Japão quer começar a vacinar contra coronavírus no 1º semestre de 2021

Japão quer começar a vacinar contra coronavírus no 1º semestre de 2021

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão elaborou um plano para tornar mais rápido o processo até que vacinas contra o novo coronavírus possam ser usadas na prática. A ideia é acelerá-lo ao incentivar, de maneira simultânea, tanto a pesquisa e o desenvolvimento quanto a produção.

O ministério reservou cerca de US$ 455 milhões em subsídios para instituições envolvidas no desenvolvimento de vacinas, como parte de uma segunda proposta de orçamento suplementar para o ano fiscal atual.

A pasta também reservou cerca de US$ 1,3 bilhão em verbas extras para incentivar empresas privadas a investir em unidades de produção de vacinas.

Autoridades de saúde afirmaram a representantes de partidos governistas que esperam poder começar a vacinar a população contra o novo coronavírus na primeira metade do próximo ano. Ao mesmo tempo em que incentivam investimentos na capacidade de produção, eles também querem facilitar o processo de aprovação da vacina.

Previous Operação Tapa-Buracos percorre, na próxima semana, a região Oeste de Limeira
Next Casos positivos de coronavírus sobem para 370; duas novas mortes são confirmadas

About author

You might also like

Mundo

Número de infectados na China pode ser 4 vezes maior que o oficial

Mais de 232 mil pessoas podem ter sido infectadas na primeira fase de contágio pelo novo coronavírus na China continental, número quatro vezes superior ao divulgado pelas autoridades à época.

Mundo

Provas de ciclismo mundial voltam a acontecer em agosto

As provas de ciclismo internacional voltarão a acontecer em agosto, com término em 8 de novembro. Nesta terça (5), a União Ciclística Internacional (UCI) anunciou o calendário atualizado das etapas

Mundo

Uso generalizado de máscaras pode prevenir segunda onda de covid-19

O uso generalizado de máscaras poderia manter a transmissão da covid-19 em níveis controláveis de epidemias nacionais, além de prevenir ondas futuras da doença, se combinadas com lockdowns. É o