OMS diz que coronavírus pode se tornar endêmico

OMS diz que coronavírus pode se tornar endêmico

O novo coronavírus, que causa a doença respiratória covid-19, pode se tornar endêmico como o HIV, disse nessa quarta-feira(13) a Organização Mundial da Saúde (OMS), que alertou sobre qualquer tentativa de prever quanto tempo o vírus continuará circulando e pediu um “esforço enorme” para combatê-lo.

“É importante colocar isso na mesa: esse vírus pode se tornar endêmico em nossas comunidades e nunca desaparecer”, disse o especialista em emergências da OMS, Mike Ryan, em entrevista online.

“Acho importante sermos realistas e não acho que alguém possa prever quando essa doença desaparecerá”, acrescentou.

“Acredito que não há promessas nisso e não há datas. Essa doença pode se estabelecer como um problema longo ou não.”

Ryan lembrou, no entanto, que o mundo tem algum controle sobre como lidar com a doença, embora isso exija enorme esforço, mesmo que uma vacina seja descoberta.

Mais de 100 possíveis vacinas estão sendo desenvolvidas, incluindo várias em ensaios clínicos, mas especialistas têm destacado as dificuldades de encontrar vacinas eficazes contra o novo coronavírus.

Ryan observou que existem vacinas para outras doenças, como sarampo, que não foram eliminadas.

“A trajetória está em nossas mãos, é assunto de todos e devemos contribuir para acabar com essa pandemia”, afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Ryan disse ser necessário um “controle muito significativo” do vírus para diminuir a avaliação de risco, que, segundo ele, permanece alta nos “níveis nacional, regional e global”.

Governos do mundo todo estão em dificuldade com a questão de como reabrir suas economias enquanto ainda existe o vírus, que infectou quase 4,3 milhões de pessoas, segundo contagem da Reuters, e deixou mais de 291 mil mortos.

A União Europeia pressionou, nessa quarta-feira, pela reabertura gradual das fronteiras dentro do bloco, que foram fechadas pela pandemia, dizendo que não é tarde demais para salvar parte da temporada turística de verão e manter as pessoas em segurança.

Especialistas em saúde pública afirmam que é necessária extrema cautela para evitar novos surtos. Ryan disse que abrir fronteiras terrestres é menos arriscado do que facilitar as viagens aéreas.

“Precisamos estabelecer a mentalidade de que levará algum tempo para sair dessa pandemia”, disse a epidemiologista da OMS Maria van Kerkhove.

Previous Aprovação de Trump cai com escalada de mortos por covid-19 nos EUA
Next Máscaras e álcool em gel são distribuídos para pessoas em situação de rua em São João

You might also like

Sem categoria

Restrição de imigração de Trump vai durar entre 30 e 90 dias

A nova ordem executiva do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, proibindo a imigração para o país, irá durar entre 30 e 90 dias com chances de renovação e irá

Mundo

OMS diz que América do Sul ainda não atingiu pico da epidemia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta segunda-feira (1º) que a América do Sul ainda não chegou ao pico da epidemia do novo coronavírus, inclusive no Brasil, e não

Mundo

Casos diários do novo coronavírus atingem novo recorde em Tóquio

O número de casos do novo coronavírus em Tóquio continua a aumentar, atingindo o maior recorde até agora, com 367 infecções registradas nesta quinta-feira (30). Em reunião com especialistas, a

Mundo

Coronavírus chegou ao Brasil pela Europa, América do Norte e Oceania

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) que trabalham no sequenciamento do genoma do novo coronavírus (covid-19) descobriram que as cepas que circulam no Brasil se assemelham às encontradas na Europa,

Mundo

Mortes por coronavírus nos EUA passam de 120 mil e novos focos surgem

O número de mortes causadas pelo novo coronavírus já passou de 120 mil nos Estados Unidos (EUA), de acordo com uma contagem da Reuters nessa segunda-feira (22), e os casos

Mundo

Texas suspende reabertura devido a aumento de casos de covid-19

O governador do Texas, Greg Abbott, disse nessa quinta-feira (25) que está suspendendo temporariamente a reabertura gradual do estado norte-americano devido a um salto recente de infecções e de hospitalizações